Próximas Ações

Despertar a curiosidade no ensino da Matemática_Sec. Penafiel_PD51
Curso de formação
Em Divulgação

Designação da ação / Registo de acreditação

Despertar a curiosidade no ensino da Matemática CCPFC/ACC-103074/19

Formador(a) / Registo do formador

Isabel Maria Mateis CCPFC/RFO-12400/01

Modalidade / Destinatários

Curso de Formação 25h presenciais

Professores dos Grupos 230 e 500

Local de realização 

Escola Secundária de Penafiel

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 230 e 500.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira Professores dos Grupos 230 e 500.

Cronograma

julho     9, 10, 11               9:00_12:30 e das 14:0_17:30

            12                         9:00_13:00

OBJETIVOS A ATINGIR

Sensibilizar os professores para o processo de construção da Matemática. Consciencializar os professores do interesse em levar os alunos a gostar de Matemática. Aprender e recordar alguns factos históricos e curiosidades. Levar os docentes a encontrar formas de aplicar e avaliar oportunamente esses factos. Saber operar com materiais relacionados com os conteúdos programáticos. Estimular novas formas de abordar o processo ensino-aprendizagem.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

Apresentação.................... 1 hora

1. Números: parte I (5 horas) 

1.1. Notas históricas 

1.2.Alguns sistemas de numeração 

1.3. Operações com alguns sistemas de numeração        

2. Números: parte II (4 horas) 

2.1. Números interessantes e curiosos: propriedades e aplicações 

3. Geometria (8 horas) 

3.1. Notas históricas 

3.2. Polígonos e sólidos 

3.3. Perímetros, áreas e volumes. 

3.4. Da proporcionalidade numérica à proporcionalidade geométrica. 

4. Problemas e equações (4 horas) 

4.1 Notas históricas. 

4.2 Do problema à equação. 

4.3 Resolução de equações  

5. Funções (2 horas) 

5.1. Conceito de função  

5.2. Funções e gráficos Avaliação da ação .1 h

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Haverá uma apresentação da ação e dos seus conteúdos.

As sessões serão teórico-práticas.

Haverá trabalho individual e de grupo com recurso a metodologias construtivistas, através da orientação, clarificação, troca de ideias, avaliação e sua aplicação.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

• Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais

• Trabalhos práticos efetuados nas sessões presenciais e reflexão crítica final, de acordo com os critérios previamente estabelecidos, classificados na escola de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – setembro 2007, com a menção qualitativa correspondente.

A Voz Somos Nós - O Professor_AE Joaquim Araújo_PD46
Curso de formação
Em Divulgação

Designação da ação e Registo de acreditação

A voz somos nós – O professor CCPFC/ACC-103379/19

Formador(a) e Registo do formador

Ana Paula Coelho Gouveia Quartarone CCPFC/RFO-35083/14

Modalidade e Destinatários

Curso de Formação 25h presenciais 

Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização 

Agrupamento de Escolas Joaquim de Araújo

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básicos e Secundários.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básicos e Secundários.

Cronograma

maio   27       (18:30_21:30) 

junho 3,  17  (18:30_21:30)  e   24,  25,  26 e  27 das 14:00_18:30

OBJETIVOS A ATINGIR

Fornecer competências, e difundir conhecimentos, na área da prevenção primária e secundária relacionados à voz e à conduta vocal no uso profissional da voz. No final do curso os formandos deverão estar aptos a ter conhecimentos básicos de anatomia e fisiologia do aparelho fonador. Reconhecer sinais de alerta, e identificar patologias da voz e os principais fatores de risco que possam comprometam o bom desempenho vocal. Reconhecer condutas vocais adequadas e inadequadas, assim como reconhecer os pontos de tensão da cintura escapular que dificultam a produção vocal. Poder aplicar condutas de higiene vocal, melhorar o padrão da coordenação fonorespiratória, e aplicar técnicas de dicção e de oratória para aprimoramento contínuo da comunicação oral.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

1. A voz e a comunicação humana. (1horas)

2. A voz profissional (1hora)

3. Os mecanismos vocais:

3.1 O sistema respiratório (noções básicas de anatomia e fisiologia). (1hora)

3.2 O sistema fonador (noções básicas de anatomia e fisiologia). (1horas)

3.4 Análise e autoanálise vocal. (1hora)

4 - Os mecanismos da fala (noções básicas de anatomia e fisiologia). (2horas)

5 - Patologias da voz:

5.1 Orgânicas. (1hora)

5.2 Funcionais. (1hora)

6. Disfonias orgânicas e funcionais. (1hora)

6.1 Identificação dos fatores de risco das disfonias orgânicas e funcionais, relacionadas ao uso profissional da voz. (2 horas)

7. Prevenção primária e secundária. (1hora)

8. Orientações sobre saúde e higiene vocal. (4 horas)

9. Conduta vocal básica (relaxamento, postura, respiração, ressonância). (3 horas)

10. Coordenação fonorespiratória. (1hora)

10.1 Aperfeiçoamento do padrão respiratório costo-abdominal-diafragmático. (2horas)

11. Técnicas de dicção e oratória, performance comunicativa. (2 horas)

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Na ação de formação os métodos e técnicas utilizados serão variados e envolverão essencialmente sessões de informação, trabalhos individuais e de grupo, sendo estes adaptados às temáticas apresentadas. A participação ativa dos formandos, principalmente nas atividades práticas, será sempre fomentada, principalmente nos temas em que possam interagir uns com os outros. Serão usados o método expositivo (exposições teóricas com recurso a meios audiovisuais), método interrogativo (envolvendo os formando de forma ativa na reflexão dos temas e partilha de trocas de experiências e / ou vivências). Serão criadas situações práticas, simulações, para análise do grupo com atividades dos conteúdos teóricos com base nos conhecimentos já adquiridos ao longo da formação. Durante a formação será criado um trabalho de grupo, cada equipa apresentará conclusões sobre as informações adquiridas e os resultados de um inquérito que será preenchido na primeira sessão, assim como refletir sobre a relevância e impacto das mesmas no seu quotidiano profissional.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

A avaliação dos formandos será realizada através de um formulário de controlo semanal de evolução dos objetivos a serem atingidos no final de cada unidade temática. Basear-se-á na apreciação da participação dos formandos e nos trabalhos desenvolvidos em contexto de formação, na pontualidade e na apreciação de uma reflexão crítica final, a qual obedecerá a critérios previamente definidos. 

Da ponderação de todos estes fatores resultará a avaliação quantitativa dos formandos.

 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_AE D. António Taipa_PD53
Curso de formação
Candidaturas Encerradas

Designação da ação 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_ CCPFC/ACC-102131/19

Formador(a) 

Paulo Gomes e Carlos Oliveira

Modalidade 

Curso de Formação_ 25horas

Destinatários:

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de D. António Taipa (AE Pinheiro, AE Penafiel Sudeste, AE D. Ant. Ferreira Gomes)

Cronograma:

24 e 25 de maio

5 de junho

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira 

OBJETIVOS A ATINGIR

Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação E360;

• Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação no que aos módulos “Registo Biográfico, Turmas, Assiduidade, Avaliações, Diplomas e Certificados, Renovações e Transferência e Matrículas” dizem respeito;

• Trabalhar de forma prática e proficiente com a aplicação E360 nos módulos já implementados;

• Compreender a sua aplicação em situações do dia-a-dia da escola;

• Adquirir competências básicas que permitam gerir de forma eficaz e consciente a informação disponível;

• Compreender as vantagens da utilização da aplicação E360 na gestão do processo de cada aluno;

• Compreender o modelo de acompanhamento futuro inerente à implementação dos módulos E360 nas escolas.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

A ação estrutura-se em três momentos-chave que se complementam:

1.º Momento. (16 horas presenciais)

O curso será previamente enquadrado pela apresentação do E360 enquanto ferramenta de carácter administrativo relativa a alunos, facilitadora da interação de todos os intervenientes no processo educativo do aluno, resultando numa maior colaboração e trocas de informações mais céleres e eficazes. Seguir-se-á a apresentação das principais funções e potencialidades da aplicação no que se refere aos seus diferentes módulos.

2.º Momento: (8 horas online assíncronas)

Em regime de b-learning, os formandos serão convidados à realização de atividades orientadas para a implementação dos diferentes módulos da aplicação E360. Estas atividades serão baseadas no apoio às dúvidas e resolução de problemas apresentados pelas escolas aos Facilitadores.

3.º Momento: (1 hora presencial)

Num terceiro momento, concomitante e conclusivo dos anteriores, abrir-se-ão espaços de debate e trocas de experiências que são, nestes casos, muito importantes para a aprendizagem conjunta, sendo os formandos convidados a partilhar as suas reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas e discussão da operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360.

O tempo destinado a cada um dos assuntos a desenvolver é o que consta da explicitação dos conteúdos.

As 25 h de duração do curso de formação serão distribuídas pelos conteúdos, como se ilustra seguidamente:

• Apresentação e Módulo Registo Biográfico (4 horas)

• Módulo Turmas (4 horas);

• Módulo Assiduidade (2 horas);

• Módulo de Avaliações e Certificados (2 horas);

• Módulo de Matrículas, Renovações e Transferência (4 horas);

- A componente online, em registo assíncrono, será realizada na perspetiva do desenvolvimento da replicação da capacitação às escolas, distribuída da seguinte forma:

Sessão de trabalho no Moodle (4 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Registo Biográfico e Turmas do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (3 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Assiduidade, Avaliações e Certificados do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (1 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Renovações e Transferências de Matrículas.

- Avaliação do curso e discussão do modelo de acompanhamento às escolas na implementação dos módulos E360. (1 hora presencial).

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Do ponto de vista metodológico pretende-se fazer uma formação individualizada, partindo da heterogeneidade dos formandos do ponto de vista de conhecimentos informáticos.

Neste curso far-se-á da formação um meio ativo de busca de conhecimentos, através da prática, cabendo ao formador o papel de guia, apresentando cada módulo e sugerindo algumas propostas de exploração que poderão ser utilizadas pelos formandos. Deste modo, serão os formandos levados a construir o seu conhecimento promovendo-se a autonomia, constantemente apoiados pelos Facilitadores. Serão, simultaneamente, proporcionados, por parte dos Facilitadores, momentos teóricos de síntese que servirão de base à reflexão sobre o trabalho desenvolvido e os módulos trabalhados que fazem parte dos conteúdos da ação.

Será criado um diretório global para todos os formandos e turmas específicas na plataforma LMS (Moodle) da DGEEC, que servirá de apoio à capacitação como ferramenta de disponibilização de informação, coordenação do grupo e comunicação síncrona e assíncrona entre os participantes, bem como serão mobilizados os recursos de ajuda da aplicação.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC.

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas, apresentarão a operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido.

A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

O Jogo e a Criança_AE Vilela_PD38
Curso de formação
Candidaturas Encerradas

Designação da ação 

O JOGO E A CRIANÇA                         CCPFC/ACC-102801/19

Formador(a) 

CÉSAR EDUARDO MAGALHÃES DA SILVA PINTO

MARIA TERESA FERNANDES COUCEIRO

Modalidade 

Curso de Formação_13 horas

Destinatários

Professores dos grupos 260 e 620

Local de realização 

Pavilhão Rota dos Móveis

Cronograma

maio

11(sábado)_ 08:30_12:30  14:00_18:30

12(domingo)_08:30_13:00

 

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores dos Grupos 260 e 620

Objetivos a atingir

Dotar os professores de Educação Física de novas competências de trabalho com crianças nas atividades físicas e expressivas com desenvolvimento das capacidades condicionais e coordenativas, através de jogos lúdicos e novos materiais. 

- Dotar os professores de competências de intervenção fortemente actual no domínio da leccionação pré-desportiva motivadora das crianças, assim como procurámos explicitar os modos de actuação correspondentes às prioridades gerais de desenvolvimento multilateral e de estruturação do comportamento motor

- Atualizar os conhecimentos dos professores em metodologias de ensino que elevem as capacidades físicas dos seus alunos, de modo harmonioso e adequadas às suas necessidades de desenvolvimento.

Conteúdos da ação

1. Componente teórica (2 horas)

1.1 Pedagogia aplicada 

1.2 Enquadramento teórico da atividade física em contexto saúde: promoção e manutenção de atividade física 

2. Componente teórico/prática (10 horas)

Estrutura geral:

2.1. Abordagem didático-pedagógica das atividades físicas para o ensino básico –2.2 Abordagem didático-pedagógica dos jogos pré-desportivos do 3º ao 6º ano de escolaridade 

2.2 Abordagem didático-pedagógica dos jogos pré-desportivos do 7º ao 9º ano de escolaridade 

3. Avaliação prática (1 hora)

3.1 Realização de situações de aplicação prática de conhecimentos.

Metodologias de realização da ação

Dotar os professores de Educação Física de novas competências de trabalho com crianças nas atividades físicas e expressivas com desenvolvimento das capacidades condicionais e coordenativas, através de jogos lúdicos e novos materiais. 

- Dotar os professores de competências de intervenção fortemente actual no domínio da leccionação pré-desportiva motivadora das crianças, assim como procurámos explicitar os modos de actuação correspondentes às prioridades gerais de desenvolvimento multilateral e de estruturação do comportamento motor

- Atualizar os conhecimentos dos professores em metodologias de ensino que elevem as capacidades físicas dos seus alunos, de modo harmonioso e adequadas às suas necessidades de desenvolvimento.

Regime de avaliação dos formandos

Avaliação dos formandos: participação 40% e trabalhos finais 60%.

• Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais

• Trabalhos práticos efectuados nas sessões presenciais e teste final, de acordo com os critérios previamente estabelecidos pela Comissão Pedagógica do CFAE, classificados na escala de 1 a 10, com a menção qualitativa correspondente, conforme Regime Jurídico da Formação Contínua.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

60 vagas (2 turmas)

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1.º Ser Professor dos grupos 260 e 620, a leccionar em escolas associadas ao CFAEPPP;

2º Ser professor dos grupos 260 e 620 de outras escolas;

2.º Ordem de Inscrição.

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

De 01 de abril até ao limite das vagas. 

 

 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_AE Cristelo_PD50
Curso de formação
Candidaturas Encerradas

Designação da ação 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_ CCPFC/ACC-102131/19

Formador(a) 

Paulo Gomes

Modalidade 

Curso de Formação_ 25horas

Destinatários:

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Cristelo (AE Cristelo, AE Paredes. AE Sobreira)

Cronograma:

8, 15 e 29 de maio

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira 

OBJETIVOS A ATINGIR

Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação E360;

• Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação no que aos módulos “Registo Biográfico, Turmas, Assiduidade, Avaliações, Diplomas e Certificados, Renovações e Transferência e Matrículas” dizem respeito;

• Trabalhar de forma prática e proficiente com a aplicação E360 nos módulos já implementados;

• Compreender a sua aplicação em situações do dia-a-dia da escola;

• Adquirir competências básicas que permitam gerir de forma eficaz e consciente a informação disponível;

• Compreender as vantagens da utilização da aplicação E360 na gestão do processo de cada aluno;

• Compreender o modelo de acompanhamento futuro inerente à implementação dos módulos E360 nas escolas.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

A ação estrutura-se em três momentos-chave que se complementam:

1.º Momento. (16 horas presenciais)

O curso será previamente enquadrado pela apresentação do E360 enquanto ferramenta de carácter administrativo relativa a alunos, facilitadora da interação de todos os intervenientes no processo educativo do aluno, resultando numa maior colaboração e trocas de informações mais céleres e eficazes. Seguir-se-á a apresentação das principais funções e potencialidades da aplicação no que se refere aos seus diferentes módulos.

2.º Momento: (8 horas online assíncronas)

Em regime de b-learning, os formandos serão convidados à realização de atividades orientadas para a implementação dos diferentes módulos da aplicação E360. Estas atividades serão baseadas no apoio às dúvidas e resolução de problemas apresentados pelas escolas aos Facilitadores.

3.º Momento: (1 hora presencial)

Num terceiro momento, concomitante e conclusivo dos anteriores, abrir-se-ão espaços de debate e trocas de experiências que são, nestes casos, muito importantes para a aprendizagem conjunta, sendo os formandos convidados a partilhar as suas reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas e discussão da operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360.

O tempo destinado a cada um dos assuntos a desenvolver é o que consta da explicitação dos conteúdos.

As 25 h de duração do curso de formação serão distribuídas pelos conteúdos, como se ilustra seguidamente:

• Apresentação e Módulo Registo Biográfico (4 horas)

• Módulo Turmas (4 horas);

• Módulo Assiduidade (2 horas);

• Módulo de Avaliações e Certificados (2 horas);

• Módulo de Matrículas, Renovações e Transferência (4 horas);

- A componente online, em registo assíncrono, será realizada na perspetiva do desenvolvimento da replicação da capacitação às escolas, distribuída da seguinte forma:

Sessão de trabalho no Moodle (4 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Registo Biográfico e Turmas do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (3 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Assiduidade, Avaliações e Certificados do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (1 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Renovações e Transferências de Matrículas.

- Avaliação do curso e discussão do modelo de acompanhamento às escolas na implementação dos módulos E360. (1 hora presencial).

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Do ponto de vista metodológico pretende-se fazer uma formação individualizada, partindo da heterogeneidade dos formandos do ponto de vista de conhecimentos informáticos.

Neste curso far-se-á da formação um meio ativo de busca de conhecimentos, através da prática, cabendo ao formador o papel de guia, apresentando cada módulo e sugerindo algumas propostas de exploração que poderão ser utilizadas pelos formandos. Deste modo, serão os formandos levados a construir o seu conhecimento promovendo-se a autonomia, constantemente apoiados pelos Facilitadores. Serão, simultaneamente, proporcionados, por parte dos Facilitadores, momentos teóricos de síntese que servirão de base à reflexão sobre o trabalho desenvolvido e os módulos trabalhados que fazem parte dos conteúdos da ação.

Será criado um diretório global para todos os formandos e turmas específicas na plataforma LMS (Moodle) da DGEEC, que servirá de apoio à capacitação como ferramenta de disponibilização de informação, coordenação do grupo e comunicação síncrona e assíncrona entre os participantes, bem como serão mobilizados os recursos de ajuda da aplicação.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC.

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas, apresentarão a operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido.

A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Aprender/Ensinar Geografia com recurso a Mapas Concetuais_AE Lordelo_PD44
Curso de formação
Candidaturas Encerradas

Designação da ação_Aprender/ensinar Geografia com recurso a mapas concetuais CCPFC/ACC-101925/18 

Formador(a) Registo do formador_Rui Pimenta CCPFC/RFO-16421/03

Modalidade _Curso de Formação   25h presenciais 

Destinatários_ Professores dos Grupos 200, 400 e 420

Local de realização _Agrupamento de Escolas de Lordelo

Cronograma

maio     2, 16, 23, 30

junho     6, 13 e 20

das 17:30_21:30 (excepto dia 30 de maio 17:30_20:30 e dia 20 de junho 17:30_19:30)

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 200, 400 e 420.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira Professores dos Grupos 200, 400 e 420.

OBJETIVOS A ATINGIR

Identificar desafios colocados à Escola com a “nova” flexibilidade curricular.

Conhecer os pressupostos do paradigma construtivista.

Adquirir uma perspetiva integrada do currículo de Geografia.

Conhecer os elementos/caraterísticas de um MC.

Conhecer os requisitos para a elaboração de um MC.

Conceber mapas concetuais (MC).

Situar “Vasos comunicantes” entre o construtivismo, D. Ausubel e J. Novak.

Reconhecer implicações do Modelo da PNL para a aprendizagem/o ensino.

Caracterizar abordagens no ensino de conceitos.

Dar exemplos de estratégias de ensino para ajudar os alunos a aprender conceitos.

Conhecer estratégias para iniciar os estudantes na elaboração de MC.

Conceber um plano curricular de um tema/assunto de Geografia.

Construir MC no CmapTools.

Situar as modalidades de avaliação criterial e formativa.

Avaliar aprendizagens através de MC.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

– “Nova” flexibilidade curricular (organizador temático 1):

• os principais desafios colocados à Escola

• o paradigma construtivista/hermenêutico

• as Aprendizagens Essenciais ao longo da escolaridade obrigatória, por referência a conteúdos de Geografia lecionados no 2º ciclo (História e Geografia de Portugal), no 3º ciclo (Geografia) e no secundário (Geografia A - opção da componente específica dos Cursos Científico-Humanísticos de Línguas e Humanidades)

– Mapas concetuais (organizador temático 2):

• o conceito

• os elementos/características fundamentais

• os requisitos para a sua correta elaboração

• a conceção, tendo por referência os requisitos para a sua correta elaboração

• e Joseph Novak

• e os “Vasos comunicantes” entre o construtivismo, D. Ausubel e J. Novak

• no Modelo da Programação Neurolinguística de Perceção e Comunicação – a questão das representações internas

• nas seis abordagens para a instrução – o ensino de conceitos

• exemplos de estratégias de ensino para ajudar os alunos a aprender conceitos

• estratégias para iniciar os estudantes na elaboração de mapas conceptuais

• nos planos curriculares

• e o software CmapTools – conhecer e utilizar.

– Avaliação (organizador temático 3):

• “processual e dinâmica” no contexto da aprendizagem significativa

• segundo as modalidades criterial e formativa

• de aprendizagens através de mapas concetuais.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO  

Este Curso, do ponto de vista metodológico, privilegia a abordagem teórico-prático e será dada grande relevância às ações do/a professor/a ligadas quer aos processos de aprendizagem quer aos processos de ensino, por esta ordem, ou seja, procurar-se-á, partindo do enquadramento suscitado pela aplicação em contexto de sala de aula de mapas concetuais em Geografia, explorar também questões levantadas ao nível dos processos de ensino (didática). Far-se-á a apresentação de conceitos e clarificação de princípios fundadores; exercícios práticos para aplicação dos conteúdos abordados; haverá momentos de reflexão tendo por base as implicações da aplicação de mapas concetuais em contexto de sala de aula. Para além disso, problematizar-se-ão questões relacionadas com as ações do/a professor/a ligadas quer aos processos de aprendizagem quer aos processos de ensino; propor-se-á, em alguns dos momentos de concretização de “exercícios práticos”, a construção de materiais pedagógicos e/ou didáticos com o objetivo de promover aprendizagens significativas pela sua aplicação em contexto escolar.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

As/os formandas/os são avaliados nas dimensões da participação e de acordo com o trabalho final.

A avaliação final a atribuir às/aos formandas/os, respeita os princípios expressos pelo CCPFC e é expressa numa classificação quantitativa na escala de 1 a 10 valores, tendo como referente as seguintes menções.

• Excelente – de 9 a 10 valores;

• Muito Bom – de 8 a 8,9 valores;

• Bom – de 6,5 a 7,9 valores;

• Regular – de 5 a 6,4 valores;

• Insuficiente – de 1 a 4,9 valores.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1.º Requisito de formação para a progressão *

2º Ser professor das escolas associadas ao CFAEPPP;

3º Ordem de Inscrição.

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

De 11 de abril até ao preenchimento das vagas

* No caso de necessitar de formação para progredir deverá enviar um email com essa informação.

Mais informações consulte o site:  http://cfaeppp.esvilela.pt/

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico_AE Joaquim Araújo_PD41
Oficina de formação
Candidaturas Abertas

Designação da ação 

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico

Registo da ação

CCPFC/ACC-102940/19

Formador(a) 

Adão Alberto da Silva Brochado

Modalidade

Oficina de Formação 30 horas

15 horas presenciais + 15horas de trabalho autónomo

Destinatários

Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Joaquim de Araújo

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Cronograma

Abril     30 das 18:30_21:30

Maio    7, 9 e 21 das 18:30_21:30

junho     4 (18:30_21:30)

OBJETIVOS A ATINGIR

Pretende-se que no final desta oficina os professores sejam capazes de: 

- Compreender as implicações dos normativos e documentos orientadores;

- Conhecer métodos e estratégias para a integração de aprendizagem ativas com recurso às TIC em contexto educativo; 

- Experimentar e explorar tecnologias e recursos digitais de apoio a atividades de aprendizagem; 

- Desenhar e aplicar cenários de aprendizagem com integração das tecnologias; 

- Refletir sobre a aplicação destas práticas e analisar as potencialidades;

- Contribuir para criar dinâmicas de trabalho colaborativo na escola promotoras da integração de aprendizagem ativa;

- Colaborar e partilhar experiências e recursos no grupo de formação e na comunidade educativa, presencial e online.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

Módulo 1: Enquadramento e documentos orientadores (1 hora)

Apresentação dos documentos orientadores: 

- Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória;

- DL 55/2018 de 6 de julho;

- Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares do 1.º Ciclo;

- Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 2: AS TIC na articulação curricular (4 horas)

- Cenários de aprendizagem e metodologias de aprendizagem ativas.

- Apresentação, experimentação e análise de atividades integradoras das TIC nas diferentes componentes curriculares do 1.º ciclo e promotoras do desenvolvimento dos quatro domínios das Orientações Curriculares para as TIC do 1.º Ciclo.

 - Ferramentas digitais de suporte à aprendizagem ativa com as TIC.

- Exploração da Plataforma de Recursos Educativos Digitais

Módulo 3: Atividades transdisciplinares enriquecidas com TIC (7 horas)

- Planificação, conceção de recursos e atividades com as TIC mobilizadoras de aprendizagens das diferentes componentes do currículo em articulação com os domínios das Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 4: Avaliação e conclusões (3 horas)

- Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina.

- Reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos bem como dos resultados obtidos pela sua implementação em contexto do 1.º Ciclo.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

A componente presencial desenvolver-se-á em sessões presenciais conjuntas. Estas sessões serão intercaladas com sessões de trabalho autónomo e destinadas a: - apresentação e exploração das temáticas constantes dos conteúdos da ação; - realização de atividades práticas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. As sessões presenciais encontram-se organizadas em 4 módulos distintos de acordo com o explicitado nos conteúdos. Haverá uma sessão presencial final para reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos.

Trabalho autónomo: Implementação em contexto real de atividades enriquecidas com TIC que considerem as Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares e os domínios das Orientações Curriculares; 

A componente de trabalho autónomo será apoiada pela plataforma LMS com interações entre formandos e o formador, criando-se comunidades de partilha de conhecimento.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados de acordo com o Despacho 4595/2015, de 6 de maio, através da escala e dos parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando os dispositivos legais da avaliação contínua. A conclusão da oficina implica a obrigatoriedade da elaboração dos vários trabalhos propostos, bem como da aplicação das planificações realizadas em contexto sala de aula e ainda da elaboração de relatório de reflexão crítica. 

Os trabalhos realizados pelos formandos serão alojados numa plataforma LMS e de acordo com os prazos estabelecidos. Cada módulo será avaliado de acordo com o contributo e qualidade da intervenção dos formandos para as atividades a desenvolver.

Serão considerados na avaliação dos formandos os produtos resultantes da aplicação dos conteúdos, numa ponderação de 60%, correspondendo os restantes 40% à componente de participação nas sessões.

Os materiais resultantes serão tidos em consideração para integrar a Plataforma de Recursos Educativos a disponibilizar pela DGE.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1º Ser Docente do grupo 110 das escolas associadas ao CFAEPPP;

2º Sete vagas por escola associada;

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

A partir do dia 5 de abril até ao limite de vagas.

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico_AE Vilela_PD39
Oficina de formação
Candidaturas Abertas

Designação da ação 

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico

Registo da ação

CCPFC/ACC-102940/19

Formador(a) 

Joaquim Fernando da Silva Coelho 

Modalidade

Oficina de Formação 30 horas

15 horas presenciais + 15horas de trabalho autónomo

Destinatários

Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Vilela

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Cronograma

Abril    29 das 18h_21h

Maio    7, 9 e 23 das 18h_21h

OBJETIVOS A ATINGIR

Pretende-se que no final desta oficina os professores sejam capazes de: 

- Compreender as implicações dos normativos e documentos orientadores;

- Conhecer métodos e estratégias para a integração de aprendizagem ativas com recurso às TIC em contexto educativo; 

- Experimentar e explorar tecnologias e recursos digitais de apoio a atividades de aprendizagem; 

- Desenhar e aplicar cenários de aprendizagem com integração das tecnologias; 

- Refletir sobre a aplicação destas práticas e analisar as potencialidades;

- Contribuir para criar dinâmicas de trabalho colaborativo na escola promotoras da integração de aprendizagem ativa;

- Colaborar e partilhar experiências e recursos no grupo de formação e na comunidade educativa, presencial e online.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

Módulo 1: Enquadramento e documentos orientadores (1 hora)

Apresentação dos documentos orientadores: 

- Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória;

- DL 55/2018 de 6 de julho;

- Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares do 1.º Ciclo;

- Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 2: AS TIC na articulação curricular (4 horas)

- Cenários de aprendizagem e metodologias de aprendizagem ativas.

- Apresentação, experimentação e análise de atividades integradoras das TIC nas diferentes componentes curriculares do 1.º ciclo e promotoras do desenvolvimento dos quatro domínios das Orientações Curriculares para as TIC do 1.º Ciclo.

 - Ferramentas digitais de suporte à aprendizagem ativa com as TIC.

- Exploração da Plataforma de Recursos Educativos Digitais

Módulo 3: Atividades transdisciplinares enriquecidas com TIC (7 horas)

- Planificação, conceção de recursos e atividades com as TIC mobilizadoras de aprendizagens das diferentes componentes do currículo em articulação com os domínios das Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 4: Avaliação e conclusões (3 horas)

- Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina.

- Reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos bem como dos resultados obtidos pela sua implementação em contexto do 1.º Ciclo.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

A componente presencial desenvolver-se-á em sessões presenciais conjuntas. Estas sessões serão intercaladas com sessões de trabalho autónomo e destinadas a: - apresentação e exploração das temáticas constantes dos conteúdos da ação; - realização de atividades práticas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. As sessões presenciais encontram-se organizadas em 4 módulos distintos de acordo com o explicitado nos conteúdos. Haverá uma sessão presencial final para reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos.

Trabalho autónomo: Implementação em contexto real de atividades enriquecidas com TIC que considerem as Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares e os domínios das Orientações Curriculares; 

A componente de trabalho autónomo será apoiada pela plataforma LMS com interações entre formandos e o formador, criando-se comunidades de partilha de conhecimento.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados de acordo com o Despacho 4595/2015, de 6 de maio, através da escala e dos parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando os dispositivos legais da avaliação contínua. A conclusão da oficina implica a obrigatoriedade da elaboração dos vários trabalhos propostos, bem como da aplicação das planificações realizadas em contexto sala de aula e ainda da elaboração de relatório de reflexão crítica. 

Os trabalhos realizados pelos formandos serão alojados numa plataforma LMS e de acordo com os prazos estabelecidos. Cada módulo será avaliado de acordo com o contributo e qualidade da intervenção dos formandos para as atividades a desenvolver.

Serão considerados na avaliação dos formandos os produtos resultantes da aplicação dos conteúdos, numa ponderação de 60%, correspondendo os restantes 40% à componente de participação nas sessões.

Os materiais resultantes serão tidos em consideração para integrar a Plataforma de Recursos Educativos a disponibilizar pela DGE.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1º Ser Docente do grupo 110 das escolas associadas ao CFAEPPP;

2º Sete vagas por escola associada;

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

A partir do dia 5 de abril até ao limite de vagas.

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico_AE Paredes_PD42
Oficina de formação
Candidaturas Encerradas

Designação da ação 

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico

Registo da ação

CCPFC/ACC-102940/19

Formador(a) 

Adão Alberto da Silva Brochado

Modalidade

Oficina de Formação 30 horas

15 horas presenciais + 15horas de trabalho autónomo

Destinatários

Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Paredes

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Cronograma

Abril    29 das 18:30_21:30

Maio    6, 8 e 20 das 18:30_21:30

junho     3 das 18:30_21:30

OBJETIVOS A ATINGIR

Pretende-se que no final desta oficina os professores sejam capazes de: 

- Compreender as implicações dos normativos e documentos orientadores;

- Conhecer métodos e estratégias para a integração de aprendizagem ativas com recurso às TIC em contexto educativo; 

- Experimentar e explorar tecnologias e recursos digitais de apoio a atividades de aprendizagem; 

- Desenhar e aplicar cenários de aprendizagem com integração das tecnologias; 

- Refletir sobre a aplicação destas práticas e analisar as potencialidades;

- Contribuir para criar dinâmicas de trabalho colaborativo na escola promotoras da integração de aprendizagem ativa;

- Colaborar e partilhar experiências e recursos no grupo de formação e na comunidade educativa, presencial e online.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

Módulo 1: Enquadramento e documentos orientadores (1 hora)

Apresentação dos documentos orientadores: 

- Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória;

- DL 55/2018 de 6 de julho;

- Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares do 1.º Ciclo;

- Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 2: AS TIC na articulação curricular (4 horas)

- Cenários de aprendizagem e metodologias de aprendizagem ativas.

- Apresentação, experimentação e análise de atividades integradoras das TIC nas diferentes componentes curriculares do 1.º ciclo e promotoras do desenvolvimento dos quatro domínios das Orientações Curriculares para as TIC do 1.º Ciclo.

 - Ferramentas digitais de suporte à aprendizagem ativa com as TIC.

- Exploração da Plataforma de Recursos Educativos Digitais

Módulo 3: Atividades transdisciplinares enriquecidas com TIC (7 horas)

- Planificação, conceção de recursos e atividades com as TIC mobilizadoras de aprendizagens das diferentes componentes do currículo em articulação com os domínios das Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 4: Avaliação e conclusões (3 horas)

- Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina.

- Reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos bem como dos resultados obtidos pela sua implementação em contexto do 1.º Ciclo.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

A componente presencial desenvolver-se-á em sessões presenciais conjuntas. Estas sessões serão intercaladas com sessões de trabalho autónomo e destinadas a: - apresentação e exploração das temáticas constantes dos conteúdos da ação; - realização de atividades práticas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. As sessões presenciais encontram-se organizadas em 4 módulos distintos de acordo com o explicitado nos conteúdos. Haverá uma sessão presencial final para reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos.

Trabalho autónomo: Implementação em contexto real de atividades enriquecidas com TIC que considerem as Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares e os domínios das Orientações Curriculares; 

A componente de trabalho autónomo será apoiada pela plataforma LMS com interações entre formandos e o formador, criando-se comunidades de partilha de conhecimento.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados de acordo com o Despacho 4595/2015, de 6 de maio, através da escala e dos parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando os dispositivos legais da avaliação contínua. A conclusão da oficina implica a obrigatoriedade da elaboração dos vários trabalhos propostos, bem como da aplicação das planificações realizadas em contexto sala de aula e ainda da elaboração de relatório de reflexão crítica. 

Os trabalhos realizados pelos formandos serão alojados numa plataforma LMS e de acordo com os prazos estabelecidos. Cada módulo será avaliado de acordo com o contributo e qualidade da intervenção dos formandos para as atividades a desenvolver.

Serão considerados na avaliação dos formandos os produtos resultantes da aplicação dos conteúdos, numa ponderação de 60%, correspondendo os restantes 40% à componente de participação nas sessões.

Os materiais resultantes serão tidos em consideração para integrar a Plataforma de Recursos Educativos a disponibilizar pela DGE.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1º Ser Docente do grupo 110 das escolas associadas ao CFAEPPP;

2º Sete vagas por escola associada;

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

A partir do dia 5 de abril até ao limite de vagas.

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico_AE Pinheiro_PD43
Oficina de formação
Candidaturas Abertas

Designação da ação 

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico

Registo da ação

CCPFC/ACC-102940/19

Formador(a) 

Filipe David Maia Mendes

Modalidade

Oficina de Formação 30 horas

15 horas presenciais + 15horas de trabalho autónomo

Destinatários

Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Pinheiro

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Cronograma

Abril    29 das 18h_21h

Maio    6, 8 e 27 das 18h_21h

OBJETIVOS A ATINGIR

Pretende-se que no final desta oficina os professores sejam capazes de: 

- Compreender as implicações dos normativos e documentos orientadores;

- Conhecer métodos e estratégias para a integração de aprendizagem ativas com recurso às TIC em contexto educativo; 

- Experimentar e explorar tecnologias e recursos digitais de apoio a atividades de aprendizagem; 

- Desenhar e aplicar cenários de aprendizagem com integração das tecnologias; 

- Refletir sobre a aplicação destas práticas e analisar as potencialidades;

- Contribuir para criar dinâmicas de trabalho colaborativo na escola promotoras da integração de aprendizagem ativa;

- Colaborar e partilhar experiências e recursos no grupo de formação e na comunidade educativa, presencial e online.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

Módulo 1: Enquadramento e documentos orientadores (1 hora)

Apresentação dos documentos orientadores: 

- Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória;

- DL 55/2018 de 6 de julho;

- Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares do 1.º Ciclo;

- Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 2: AS TIC na articulação curricular (4 horas)

- Cenários de aprendizagem e metodologias de aprendizagem ativas.

- Apresentação, experimentação e análise de atividades integradoras das TIC nas diferentes componentes curriculares do 1.º ciclo e promotoras do desenvolvimento dos quatro domínios das Orientações Curriculares para as TIC do 1.º Ciclo.

 - Ferramentas digitais de suporte à aprendizagem ativa com as TIC.

- Exploração da Plataforma de Recursos Educativos Digitais

Módulo 3: Atividades transdisciplinares enriquecidas com TIC (7 horas)

- Planificação, conceção de recursos e atividades com as TIC mobilizadoras de aprendizagens das diferentes componentes do currículo em articulação com os domínios das Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 4: Avaliação e conclusões (3 horas)

- Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina.

- Reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos bem como dos resultados obtidos pela sua implementação em contexto do 1.º Ciclo.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

A componente presencial desenvolver-se-á em sessões presenciais conjuntas. Estas sessões serão intercaladas com sessões de trabalho autónomo e destinadas a: - apresentação e exploração das temáticas constantes dos conteúdos da ação; - realização de atividades práticas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. As sessões presenciais encontram-se organizadas em 4 módulos distintos de acordo com o explicitado nos conteúdos. Haverá uma sessão presencial final para reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos.

Trabalho autónomo: Implementação em contexto real de atividades enriquecidas com TIC que considerem as Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares e os domínios das Orientações Curriculares; 

A componente de trabalho autónomo será apoiada pela plataforma LMS com interações entre formandos e o formador, criando-se comunidades de partilha de conhecimento.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados de acordo com o Despacho 4595/2015, de 6 de maio, através da escala e dos parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando os dispositivos legais da avaliação contínua. A conclusão da oficina implica a obrigatoriedade da elaboração dos vários trabalhos propostos, bem como da aplicação das planificações realizadas em contexto sala de aula e ainda da elaboração de relatório de reflexão crítica. 

Os trabalhos realizados pelos formandos serão alojados numa plataforma LMS e de acordo com os prazos estabelecidos. Cada módulo será avaliado de acordo com o contributo e qualidade da intervenção dos formandos para as atividades a desenvolver.

Serão considerados na avaliação dos formandos os produtos resultantes da aplicação dos conteúdos, numa ponderação de 60%, correspondendo os restantes 40% à componente de participação nas sessões.

Os materiais resultantes serão tidos em consideração para integrar a Plataforma de Recursos Educativos a disponibilizar pela DGE.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1º Ser Docente do grupo 110 das escolas associadas ao CFAEPPP;

2º Sete vagas por escola associada;

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

A partir do dia 5 de abril até ao limite de vagas.

Ações a Decorrer

Para o desenvolvimento de uma escola inclusiva_AE Paços de Ferreira_PD28
Curso de formação
A Decorrer

Designação da ação: Para o desenvolvimento de uma escola inclusiva

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-93744/18

Formador(a): Rosa Campos

Modalidade: Curso de Formação - 25 horas

Destinatários: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial

Cronograma:

Agrupamento de Escolas de Paços de Ferreira (escola sede)

abril:   24 e 26 (17:30_21:00)

maio:   6, 8, 13, 15, 20 e 27 (17:30_20:30)

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico, Secundário e de Educação Especial
Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira.

OBJETIVOS A ATINGIR

•Capacitar docentes para a formação e sua replicação sobre a implementação do novo enquadramento legal da educação inclusiva.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

1.Enquadramento concetual da educação inclusiva (2h)

2.Os Direitos - famílias e crianças (2h)

3.Desenho universal para a aprendizagem (3h)

4.O trabalho em equipa multidisciplinar (2h)

5.Enquadramento legal da educação inclusiva (16h)

Conceitos, princípios-chave e definições operacionais

Recursos específicos de apoio à aprendizagem e à inclusão

Medidas de suporte à aprendizagem e à inclusão

Determinação da necessidade de suportes à aprendizagem e à inclusão

Avaliação de competências e conhecimentos, progressão e certificação

 METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

•Apresentação do enquadramento legal da educação inclusiva;

•Análise e discussão de conceitos;

•Análise de documentos legislativos e enquadradores da intervenção;

•Reflexão sobre conceitos e práticas.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

•Participação nas sessões – dinâmica e qualidade das intervenções.

•Apresentação de um trabalho elaborado individualmente

Serão utilizados os parâmetros de avaliação estabelecidos (tabela de 1 a 10 valores) e respeitados todos os dispositivos legais da avaliação contínua, conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015 de 6 de maio

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma)

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1.º Ser Professor das escolas associadas ao CFAEPPP;

2.º Requisito de formação para a progressão *

3º Ordem de Inscrição

 

PRAZO DE INSCRIÇÃO

De 01 de abril até ao preenchimento das vagas

* No caso de necessitar de formação para progredir deverá enviar um email com declaração dos serviços administrativos.

 

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico_AE Paços de Ferreira_PD40
Oficina de formação
A Decorrer

Designação da ação 

Orientações Curriculares para as Tecnologias da Informação e Comunicação no 1.º Ciclo do Ensino Básico

Registo da ação

CCPFC/ACC-102940/19

Formador(a) 

Joaquim Fernando da Silva Coelho 

Modalidade

Oficina de Formação 30 horas

15 horas presenciais + 15horas de trabalho autónomo

Destinatários

Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Paços de Ferreira

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores do 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Cronograma

Abril     23 e 30 das 18h_21h

Maio    6, 8 e 22 das 18h_21h

OBJETIVOS A ATINGIR

Pretende-se que no final desta oficina os professores sejam capazes de: 

- Compreender as implicações dos normativos e documentos orientadores;

- Conhecer métodos e estratégias para a integração de aprendizagem ativas com recurso às TIC em contexto educativo; 

- Experimentar e explorar tecnologias e recursos digitais de apoio a atividades de aprendizagem; 

- Desenhar e aplicar cenários de aprendizagem com integração das tecnologias; 

- Refletir sobre a aplicação destas práticas e analisar as potencialidades;

- Contribuir para criar dinâmicas de trabalho colaborativo na escola promotoras da integração de aprendizagem ativa;

- Colaborar e partilhar experiências e recursos no grupo de formação e na comunidade educativa, presencial e online.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

Módulo 1: Enquadramento e documentos orientadores (1 hora)

Apresentação dos documentos orientadores: 

- Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória;

- DL 55/2018 de 6 de julho;

- Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares do 1.º Ciclo;

- Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 2: AS TIC na articulação curricular (4 horas)

- Cenários de aprendizagem e metodologias de aprendizagem ativas.

- Apresentação, experimentação e análise de atividades integradoras das TIC nas diferentes componentes curriculares do 1.º ciclo e promotoras do desenvolvimento dos quatro domínios das Orientações Curriculares para as TIC do 1.º Ciclo.

 - Ferramentas digitais de suporte à aprendizagem ativa com as TIC.

- Exploração da Plataforma de Recursos Educativos Digitais

Módulo 3: Atividades transdisciplinares enriquecidas com TIC (7 horas)

- Planificação, conceção de recursos e atividades com as TIC mobilizadoras de aprendizagens das diferentes componentes do currículo em articulação com os domínios das Orientações Curriculares para as TIC no 1.º Ciclo.

Módulo 4: Avaliação e conclusões (3 horas)

- Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina.

- Reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos bem como dos resultados obtidos pela sua implementação em contexto do 1.º Ciclo.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

A componente presencial desenvolver-se-á em sessões presenciais conjuntas. Estas sessões serão intercaladas com sessões de trabalho autónomo e destinadas a: - apresentação e exploração das temáticas constantes dos conteúdos da ação; - realização de atividades práticas num ambiente colaborativo, de partilha e de reflexão; reflexão crítica sobre o desenvolvimento da componente de trabalho autónomo. As sessões presenciais encontram-se organizadas em 4 módulos distintos de acordo com o explicitado nos conteúdos. Haverá uma sessão presencial final para reflexão e debate acerca das atividades e recursos desenvolvidos.

Trabalho autónomo: Implementação em contexto real de atividades enriquecidas com TIC que considerem as Aprendizagens Essenciais das áreas curriculares e os domínios das Orientações Curriculares; 

A componente de trabalho autónomo será apoiada pela plataforma LMS com interações entre formandos e o formador, criando-se comunidades de partilha de conhecimento.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Os formandos serão avaliados de acordo com o Despacho 4595/2015, de 6 de maio, através da escala e dos parâmetros de avaliação estabelecidos e respeitando os dispositivos legais da avaliação contínua. A conclusão da oficina implica a obrigatoriedade da elaboração dos vários trabalhos propostos, bem como da aplicação das planificações realizadas em contexto sala de aula e ainda da elaboração de relatório de reflexão crítica. 

Os trabalhos realizados pelos formandos serão alojados numa plataforma LMS e de acordo com os prazos estabelecidos. Cada módulo será avaliado de acordo com o contributo e qualidade da intervenção dos formandos para as atividades a desenvolver.

Serão considerados na avaliação dos formandos os produtos resultantes da aplicação dos conteúdos, numa ponderação de 60%, correspondendo os restantes 40% à componente de participação nas sessões.

Os materiais resultantes serão tidos em consideração para integrar a Plataforma de Recursos Educativos a disponibilizar pela DGE.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1º Ser Docente do grupo 110 das escolas associadas ao CFAEPPP;

2º Sete vagas por escola associada;

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

A partir do dia 5 de abril até ao limite de vagas.

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_AE Paços de Ferreira_PD32
Curso de formação
A Decorrer

Designação da ação 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_ CCPFC/ACC-102131/19

Formador(a) 

Carlos Oliveira

Modalidade 

Curso de Formação_ 25horas

Destinatários:

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Paços de Ferreira (AE Daniel Faria, AE Paço de Sousa e Sec. Penafiel)

Cronograma:

15 e 16 de abril 

15 de maio

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira 

OBJETIVOS A ATINGIR

Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação E360;

• Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação no que aos módulos “Registo Biográfico, Turmas, Assiduidade, Avaliações, Diplomas e Certificados, Renovações e Transferência e Matrículas” dizem respeito;

• Trabalhar de forma prática e proficiente com a aplicação E360 nos módulos já implementados;

• Compreender a sua aplicação em situações do dia-a-dia da escola;

• Adquirir competências básicas que permitam gerir de forma eficaz e consciente a informação disponível;

• Compreender as vantagens da utilização da aplicação E360 na gestão do processo de cada aluno;

• Compreender o modelo de acompanhamento futuro inerente à implementação dos módulos E360 nas escolas.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

A ação estrutura-se em três momentos-chave que se complementam:

1.º Momento. (16 horas presenciais)

O curso será previamente enquadrado pela apresentação do E360 enquanto ferramenta de carácter administrativo relativa a alunos, facilitadora da interação de todos os intervenientes no processo educativo do aluno, resultando numa maior colaboração e trocas de informações mais céleres e eficazes. Seguir-se-á a apresentação das principais funções e potencialidades da aplicação no que se refere aos seus diferentes módulos.

2.º Momento: (8 horas online assíncronas)

Em regime de b-learning, os formandos serão convidados à realização de atividades orientadas para a implementação dos diferentes módulos da aplicação E360. Estas atividades serão baseadas no apoio às dúvidas e resolução de problemas apresentados pelas escolas aos Facilitadores.

3.º Momento: (1 hora presencial)

Num terceiro momento, concomitante e conclusivo dos anteriores, abrir-se-ão espaços de debate e trocas de experiências que são, nestes casos, muito importantes para a aprendizagem conjunta, sendo os formandos convidados a partilhar as suas reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas e discussão da operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360.

O tempo destinado a cada um dos assuntos a desenvolver é o que consta da explicitação dos conteúdos.

As 25 h de duração do curso de formação serão distribuídas pelos conteúdos, como se ilustra seguidamente:

• Apresentação e Módulo Registo Biográfico (4 horas)

• Módulo Turmas (4 horas);

• Módulo Assiduidade (2 horas);

• Módulo de Avaliações e Certificados (2 horas);

• Módulo de Matrículas, Renovações e Transferência (4 horas);

- A componente online, em registo assíncrono, será realizada na perspetiva do desenvolvimento da replicação da capacitação às escolas, distribuída da seguinte forma:

Sessão de trabalho no Moodle (4 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Registo Biográfico e Turmas do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (3 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Assiduidade, Avaliações e Certificados do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (1 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Renovações e Transferências de Matrículas.

- Avaliação do curso e discussão do modelo de acompanhamento às escolas na implementação dos módulos E360. (1 hora presencial).

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Do ponto de vista metodológico pretende-se fazer uma formação individualizada, partindo da heterogeneidade dos formandos do ponto de vista de conhecimentos informáticos.

Neste curso far-se-á da formação um meio ativo de busca de conhecimentos, através da prática, cabendo ao formador o papel de guia, apresentando cada módulo e sugerindo algumas propostas de exploração que poderão ser utilizadas pelos formandos. Deste modo, serão os formandos levados a construir o seu conhecimento promovendo-se a autonomia, constantemente apoiados pelos Facilitadores. Serão, simultaneamente, proporcionados, por parte dos Facilitadores, momentos teóricos de síntese que servirão de base à reflexão sobre o trabalho desenvolvido e os módulos trabalhados que fazem parte dos conteúdos da ação.

Será criado um diretório global para todos os formandos e turmas específicas na plataforma LMS (Moodle) da DGEEC, que servirá de apoio à capacitação como ferramenta de disponibilização de informação, coordenação do grupo e comunicação síncrona e assíncrona entre os participantes, bem como serão mobilizados os recursos de ajuda da aplicação.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC.

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas, apresentarão a operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido.

A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_AE Paços de Ferreira_PD33
Curso de formação
A Decorrer

Designação da ação 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_ CCPFC/ACC-102131/19

Formador(a) 

Paulo Gomes

Modalidade 

Curso de Formação_ 25horas

Destinatários:

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Paços de Ferreira (AE Lordelo, AE Paços de Ferreira, Sec. Paredes)

Cronograma:

15 e 16 de abril 

15 de maio

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira 

OBJETIVOS A ATINGIR

Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação E360;

• Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação no que aos módulos “Registo Biográfico, Turmas, Assiduidade, Avaliações, Diplomas e Certificados, Renovações e Transferência e Matrículas” dizem respeito;

• Trabalhar de forma prática e proficiente com a aplicação E360 nos módulos já implementados;

• Compreender a sua aplicação em situações do dia-a-dia da escola;

• Adquirir competências básicas que permitam gerir de forma eficaz e consciente a informação disponível;

• Compreender as vantagens da utilização da aplicação E360 na gestão do processo de cada aluno;

• Compreender o modelo de acompanhamento futuro inerente à implementação dos módulos E360 nas escolas.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

A ação estrutura-se em três momentos-chave que se complementam:

1.º Momento. (16 horas presenciais)

O curso será previamente enquadrado pela apresentação do E360 enquanto ferramenta de carácter administrativo relativa a alunos, facilitadora da interação de todos os intervenientes no processo educativo do aluno, resultando numa maior colaboração e trocas de informações mais céleres e eficazes. Seguir-se-á a apresentação das principais funções e potencialidades da aplicação no que se refere aos seus diferentes módulos.

2.º Momento: (8 horas online assíncronas)

Em regime de b-learning, os formandos serão convidados à realização de atividades orientadas para a implementação dos diferentes módulos da aplicação E360. Estas atividades serão baseadas no apoio às dúvidas e resolução de problemas apresentados pelas escolas aos Facilitadores.

3.º Momento: (1 hora presencial)

Num terceiro momento, concomitante e conclusivo dos anteriores, abrir-se-ão espaços de debate e trocas de experiências que são, nestes casos, muito importantes para a aprendizagem conjunta, sendo os formandos convidados a partilhar as suas reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas e discussão da operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360.

O tempo destinado a cada um dos assuntos a desenvolver é o que consta da explicitação dos conteúdos.

As 25 h de duração do curso de formação serão distribuídas pelos conteúdos, como se ilustra seguidamente:

• Apresentação e Módulo Registo Biográfico (4 horas)

• Módulo Turmas (4 horas);

• Módulo Assiduidade (2 horas);

• Módulo de Avaliações e Certificados (2 horas);

• Módulo de Matrículas, Renovações e Transferência (4 horas);

- A componente online, em registo assíncrono, será realizada na perspetiva do desenvolvimento da replicação da capacitação às escolas, distribuída da seguinte forma:

Sessão de trabalho no Moodle (4 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Registo Biográfico e Turmas do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (3 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Assiduidade, Avaliações e Certificados do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (1 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Renovações e Transferências de Matrículas.

- Avaliação do curso e discussão do modelo de acompanhamento às escolas na implementação dos módulos E360. (1 hora presencial).

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Do ponto de vista metodológico pretende-se fazer uma formação individualizada, partindo da heterogeneidade dos formandos do ponto de vista de conhecimentos informáticos.

Neste curso far-se-á da formação um meio ativo de busca de conhecimentos, através da prática, cabendo ao formador o papel de guia, apresentando cada módulo e sugerindo algumas propostas de exploração que poderão ser utilizadas pelos formandos. Deste modo, serão os formandos levados a construir o seu conhecimento promovendo-se a autonomia, constantemente apoiados pelos Facilitadores. Serão, simultaneamente, proporcionados, por parte dos Facilitadores, momentos teóricos de síntese que servirão de base à reflexão sobre o trabalho desenvolvido e os módulos trabalhados que fazem parte dos conteúdos da ação.

Será criado um diretório global para todos os formandos e turmas específicas na plataforma LMS (Moodle) da DGEEC, que servirá de apoio à capacitação como ferramenta de disponibilização de informação, coordenação do grupo e comunicação síncrona e assíncrona entre os participantes, bem como serão mobilizados os recursos de ajuda da aplicação.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC.

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas, apresentarão a operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido.

A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_AE Freamunde_PD30
Curso de formação
A Decorrer

Designação da ação 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_ CCPFC/ACC-102131/19

Formador(a) 

Carlos Oliveira

Modalidade 

Curso de Formação_ 25horas

Destinatários:

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de D. António Taipa_Freamunde (AE D. António Taipa, Sec. Paços de Ferreira, AE Vilela)

Cronograma:

11 e 12 de abril 

8 de maio

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira 

OBJETIVOS A ATINGIR

Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação E360;

• Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação no que aos módulos “Registo Biográfico, Turmas, Assiduidade, Avaliações, Diplomas e Certificados, Renovações e Transferência e Matrículas” dizem respeito;

• Trabalhar de forma prática e proficiente com a aplicação E360 nos módulos já implementados;

• Compreender a sua aplicação em situações do dia-a-dia da escola;

• Adquirir competências básicas que permitam gerir de forma eficaz e consciente a informação disponível;

• Compreender as vantagens da utilização da aplicação E360 na gestão do processo de cada aluno;

• Compreender o modelo de acompanhamento futuro inerente à implementação dos módulos E360 nas escolas.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

A ação estrutura-se em três momentos-chave que se complementam:

1.º Momento. (16 horas presenciais)

O curso será previamente enquadrado pela apresentação do E360 enquanto ferramenta de carácter administrativo relativa a alunos, facilitadora da interação de todos os intervenientes no processo educativo do aluno, resultando numa maior colaboração e trocas de informações mais céleres e eficazes. Seguir-se-á a apresentação das principais funções e potencialidades da aplicação no que se refere aos seus diferentes módulos.

2.º Momento: (8 horas online assíncronas)

Em regime de b-learning, os formandos serão convidados à realização de atividades orientadas para a implementação dos diferentes módulos da aplicação E360. Estas atividades serão baseadas no apoio às dúvidas e resolução de problemas apresentados pelas escolas aos Facilitadores.

3.º Momento: (1 hora presencial)

Num terceiro momento, concomitante e conclusivo dos anteriores, abrir-se-ão espaços de debate e trocas de experiências que são, nestes casos, muito importantes para a aprendizagem conjunta, sendo os formandos convidados a partilhar as suas reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas e discussão da operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360.

O tempo destinado a cada um dos assuntos a desenvolver é o que consta da explicitação dos conteúdos.

As 25 h de duração do curso de formação serão distribuídas pelos conteúdos, como se ilustra seguidamente:

• Apresentação e Módulo Registo Biográfico (4 horas)

• Módulo Turmas (4 horas);

• Módulo Assiduidade (2 horas);

• Módulo de Avaliações e Certificados (2 horas);

• Módulo de Matrículas, Renovações e Transferência (4 horas);

- A componente online, em registo assíncrono, será realizada na perspetiva do desenvolvimento da replicação da capacitação às escolas, distribuída da seguinte forma:

Sessão de trabalho no Moodle (4 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Registo Biográfico e Turmas do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (3 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Assiduidade, Avaliações e Certificados do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (1 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Renovações e Transferências de Matrículas.

- Avaliação do curso e discussão do modelo de acompanhamento às escolas na implementação dos módulos E360. (1 hora presencial).

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Do ponto de vista metodológico pretende-se fazer uma formação individualizada, partindo da heterogeneidade dos formandos do ponto de vista de conhecimentos informáticos.

Neste curso far-se-á da formação um meio ativo de busca de conhecimentos, através da prática, cabendo ao formador o papel de guia, apresentando cada módulo e sugerindo algumas propostas de exploração que poderão ser utilizadas pelos formandos. Deste modo, serão os formandos levados a construir o seu conhecimento promovendo-se a autonomia, constantemente apoiados pelos Facilitadores. Serão, simultaneamente, proporcionados, por parte dos Facilitadores, momentos teóricos de síntese que servirão de base à reflexão sobre o trabalho desenvolvido e os módulos trabalhados que fazem parte dos conteúdos da ação.

Será criado um diretório global para todos os formandos e turmas específicas na plataforma LMS (Moodle) da DGEEC, que servirá de apoio à capacitação como ferramenta de disponibilização de informação, coordenação do grupo e comunicação síncrona e assíncrona entre os participantes, bem como serão mobilizados os recursos de ajuda da aplicação.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC.

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas, apresentarão a operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido.

A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_AE Freamunde_PD31
Curso de formação
A Decorrer

Designação da ação 

Aplicação Escola 360 – Sistema integrado de gestão dos processos de aluno desde a educação pré-escolar ao ensino secundário_ CCPFC/ACC-102131/19

Formador(a) 

Paulo Gomes

Modalidade 

Curso de Formação_ 25horas

Destinatários:

Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização 

Agrupamento de Escolas de Freamunde (AE Araújo, AE Frazão, AE Eiriz)

Cronograma:

11 e 12 de abril 

8 de maio

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira 

OBJETIVOS A ATINGIR

Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação E360;

• Conhecer as principais funções e potencialidades da aplicação no que aos módulos “Registo Biográfico, Turmas, Assiduidade, Avaliações, Diplomas e Certificados, Renovações e Transferência e Matrículas” dizem respeito;

• Trabalhar de forma prática e proficiente com a aplicação E360 nos módulos já implementados;

• Compreender a sua aplicação em situações do dia-a-dia da escola;

• Adquirir competências básicas que permitam gerir de forma eficaz e consciente a informação disponível;

• Compreender as vantagens da utilização da aplicação E360 na gestão do processo de cada aluno;

• Compreender o modelo de acompanhamento futuro inerente à implementação dos módulos E360 nas escolas.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

A ação estrutura-se em três momentos-chave que se complementam:

1.º Momento. (16 horas presenciais)

O curso será previamente enquadrado pela apresentação do E360 enquanto ferramenta de carácter administrativo relativa a alunos, facilitadora da interação de todos os intervenientes no processo educativo do aluno, resultando numa maior colaboração e trocas de informações mais céleres e eficazes. Seguir-se-á a apresentação das principais funções e potencialidades da aplicação no que se refere aos seus diferentes módulos.

2.º Momento: (8 horas online assíncronas)

Em regime de b-learning, os formandos serão convidados à realização de atividades orientadas para a implementação dos diferentes módulos da aplicação E360. Estas atividades serão baseadas no apoio às dúvidas e resolução de problemas apresentados pelas escolas aos Facilitadores.

3.º Momento: (1 hora presencial)

Num terceiro momento, concomitante e conclusivo dos anteriores, abrir-se-ão espaços de debate e trocas de experiências que são, nestes casos, muito importantes para a aprendizagem conjunta, sendo os formandos convidados a partilhar as suas reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas e discussão da operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360.

O tempo destinado a cada um dos assuntos a desenvolver é o que consta da explicitação dos conteúdos.

As 25 h de duração do curso de formação serão distribuídas pelos conteúdos, como se ilustra seguidamente:

• Apresentação e Módulo Registo Biográfico (4 horas)

• Módulo Turmas (4 horas);

• Módulo Assiduidade (2 horas);

• Módulo de Avaliações e Certificados (2 horas);

• Módulo de Matrículas, Renovações e Transferência (4 horas);

- A componente online, em registo assíncrono, será realizada na perspetiva do desenvolvimento da replicação da capacitação às escolas, distribuída da seguinte forma:

Sessão de trabalho no Moodle (4 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Registo Biográfico e Turmas do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (3 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Assiduidade, Avaliações e Certificados do E360;

- Sessão de trabalho no Moodle (1 horas online assíncronas) - Realização de uma atividade orientada para a implementação dos módulos Renovações e Transferências de Matrículas.

- Avaliação do curso e discussão do modelo de acompanhamento às escolas na implementação dos módulos E360. (1 hora presencial).

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO

Do ponto de vista metodológico pretende-se fazer uma formação individualizada, partindo da heterogeneidade dos formandos do ponto de vista de conhecimentos informáticos.

Neste curso far-se-á da formação um meio ativo de busca de conhecimentos, através da prática, cabendo ao formador o papel de guia, apresentando cada módulo e sugerindo algumas propostas de exploração que poderão ser utilizadas pelos formandos. Deste modo, serão os formandos levados a construir o seu conhecimento promovendo-se a autonomia, constantemente apoiados pelos Facilitadores. Serão, simultaneamente, proporcionados, por parte dos Facilitadores, momentos teóricos de síntese que servirão de base à reflexão sobre o trabalho desenvolvido e os módulos trabalhados que fazem parte dos conteúdos da ação.

Será criado um diretório global para todos os formandos e turmas específicas na plataforma LMS (Moodle) da DGEEC, que servirá de apoio à capacitação como ferramenta de disponibilização de informação, coordenação do grupo e comunicação síncrona e assíncrona entre os participantes, bem como serão mobilizados os recursos de ajuda da aplicação.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo com as cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC.

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo do curso de formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho individual em que os formandos, partindo das reflexões, perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas e online assíncronas, apresentarão a operacionalização do apoio e acompanhamento futuro às escolas na implementação dos módulos da aplicação do E360. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que prevêem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido.

A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Métodos e Técnicas de Cerâmica - Novas Experiências I_Grupos 100 e 110_AE Joaquim Araújo_PD16
Curso de formação
A Decorrer

Modalidade: Curso de 25 horas

Acreditação: CCPFC/ACC - 101308/18

Destinatários: Professores dos Grupos 100 e 110

Local de Realização: AE Joaquim Araújo (escola sede)

Formadora: MARIA JOSÉ MEDEIROS CARAMEZ

Cronograma

março: 25 das 17:30 às 19:30

abril: 1, 29 das 17:30 às 20:30

maio: 6, 13, 20, 27 das 17:30 às 20:30

junho: 3 das 17:30 às 20:30 e dia 17 das 17:30 às 19:30

Relevância da ação:

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Grupos 100 e 110.

Para efeitos de aplicação do art.º 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica) a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores dos Grupos 100 e 110..

OBJETIVOS A ATINGIR

Desenvolver a capacidade de reflexão e sentido critico perante o ato criativo.

Conhecer e desenvolver novos métodos e técnicas no âmbito da cerâmica.

Desenvolver projetos pedagógicos nos quais a cerâmica seja integrada como fonte de aprendizagem e formação da personalidade.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

Selecionar e preparar as pastas cerâmicas em função do trabalho a realizar 2 h

Conceber peças e executar as técnicas adequadas: placa/molde/azulejo 10 h

Executar acabamentos, pintura e vidragem 11 h

Proceder à enforna, desenforma e cozedura das peças cerâmicas. 2 h

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO            

Exposição e demonstração.

Realização de exercícios em cada fase das várias técnicas e tarefas.

Realização de exercícios de aplicação prática.

Avaliação crítica dos trabalhos realizados.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

Avaliação contínua: participação 40% trabalhos finais 60%.

Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais

Trabalhos práticos efectuados nas sessões presenciais e reflexão crítica final, de acordo com os critérios previamente estabelecidos, classificados nas escola de 1 a 10, conforme indicado na Carta Circular CCPFC – 3/2007 – Setembro 2007, com a menção qualitativa correspondente.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma)

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1.º Ser Professor do AE de Joaquim de Araújo (75%).

2.º Ser Professor das restantes escolas associadas (25%)

3.º Requisito de formação para a progressão *

4.º Ordem de Inscrição.

PRAZO DE INSCRIÇÃO    

De 27 de fevereiro até ao preenchimento das vagas

 

 

A Biblioteca Escolar e a implementação de projetos de leitura no Agrupamento_AE Paços de Ferreira_PD29
Curso de formação
A Decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-94088/19_Curso de 25 horas

Destinatários: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Formador: António Pires

Cronograma de 12 de março a 18 de junho

Objectivos a atingir

1. Promover o desenvolvimento de competências do professor bibliotecário para a promoção da leitura.
2. Implementar dinâmicas e práticas de leitura em contextos e suportes diversificados.
3. Fomentar práticas colaborativas na promoção da leitura.
4. Elaborar projetos de leitura para colocar em prática no agrupamento/escola.

Conteúdos da acção
1. A promoção da leitura na escola/agrupamento: (3 horas – presencial)
1.1 Formar leitores: do Quadro Estratégico 2014-2020 ao Projeto Educativo de Escola.
1.2 A importância das literacias da leitura, dos média e da informação, na formação de leitores.
1.3 O papel do Professor Bibliotecário e da equipa da BE na implementação de projetos e de práticas de leitura.
1.4 Projetos de leitura em articulação com as Bibliotecas Escolares.


2. A leitura e a formação do leitor: (4 horas on-line assíncronas)
2.1 Tipos e contextos de leitura (da leitura impressa à leitura digital).
2.2 As fases de desenvolvimento da leitura.
2.3 O papel da motivação.


3. Estratégias e atividades de leitura na Biblioteca Escolar I (4 horas on-line: 1 hora síncrona e 3 assíncronas).
3.1 A literacia da leitura e o referencial “Aprender com a Biblioteca Escolar”.
3.2 A abordagem da obra literária na Biblioteca Escolar.
3.3 Estratégias de leitura.

4. Estratégias e atividades de leitura na Biblioteca Escolar II (3 horas – presencial) 
4.1 A promoção da leitura autónoma.
4.2 A leitura inclusiva (formatos e acessibilidades).
4.3 Atividades a desenvolver na Biblioteca Escolar.

5. Outras práticas de leitura na Biblioteca escolar – (4 horas - on-line: 2 síncronas e 2 assíncronas)
5.1 Comunidades de leitores e plataformas digitais de partilha de leituras.
5.2 Os clubes de leitura.
5.3 Parcerias de leitura. 

6. Projetos de leitura na escola/agrupamento (4 horas - on-line: 1 hora síncrona e 3 assíncronas)
6.1 Como elaborar um projeto de leitura.
6.2 O acompanhamento e mediação de projetos.
6.3 Planificação de um projeto de leitura a desenvolver na escola/agrupamento.

7. Avaliação (3h - presencial)
Propostas de trabalho:
1. Apresentação e discussão dos projetos de leitura planificados pelos formandos.
2. Reflexão escrita sobre as aprendizagens realizadas.

Metodologias de realização da acção
Este curso de formação terá a duração de 25 horas, e decorrerá em 7 sessões. 
Será organizado e desenvolvido no formato presencial e on-line/à distância com apresentação teórico-prática em atividades práticas e fóruns de discussão. 
Os formadores têm o papel de promotores e facilitadores da reflexão sobre as questões atuais das bibliotecas escolares, visando o seu desenvolvimento alicerçado em critérios de eficácia e qualidade.
Nas sessões on-line o número de formandos não será superior a 15 por formador.
Serão criadas oportunidades de trabalho individual e em grupo, privilegiando propostas integradoras de carácter prático, em ligação com os contextos de cada escola/agrupamento.
Para esta formação vai ser utilizado um Sistema de Gestão da Aprendizagem - Learning Management System (LMS) da Rede de Bibliotecas Escolares - adequado à formação à distância que inclui sistemas de comunicação síncronos e assíncronos.

Regime de avaliação dos formandos
• Avaliação contínua. Participação dos formandos nas atividades a desenvolver ao longo das sessões.
• Avaliação dos trabalhos produzidos pelos formandos individualmente ou em grupo. 
• Relatórios individuais dos formandos.
A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Forma de avaliação da acção
Questionários de avaliação aos formandos e formador
Relatório global do formador com base nas reflexões e materiais produzidos na ação e propostas de trabalho colaborativo a implementar.

CENTURIUM, plataforma de flexibilização curricular_Sec. Paços de Ferreira_PD23
Oficina de formação
A Decorrer

Designação da ação: CENTURIUM, um projeto pedagógico e interdisciplinar

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-102396/19

Formador(a): Paulo Morais (CCPFC/RFO-30017/11)

Modalidade:Oficina de Formação  50horas (25h presenciais +25Trabalho Autónomo)

Destinatários: Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial

Local de realização: Escola Secundária de Paços de Ferreira

Cronograma:

março

7 e 21 (17h / 20h)

abril

4 (17h/20h)

maio

2, 11 e 30 (17h / 20h)

junho

13 (17h / 20h)

*** dia 11 de maio o horário é das 9h / 17h e irá decorrer no Museu D. Diogo de Sousa, Braga

 

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos n.º 1 do art.º 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos Ensinos Básico e Secundário e de Educação Especial

Para efeitos de aplicação do artigo 9.º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica) a presente ação não releva para a progressão em carreira.

OBJETIVOS A ATINGIR

- Dotar os docentes uma prática pedagógica inclusiva e interdisciplinar .

- Motivar e inspirar os docentes a assumirem um papel formativo globalizante sobre o património cultural do legado romano transportado para a atualidade.

- Implicar outros docentes e jovens para a replicação de jogos de tabuleiro que induzam a construção de conhecimento interdisciplinar.

- Implementar em sala de aula, em diferentes áreas de formação (matemática, história, português, geografia…) a utilização do património cultural e histórico como alavanca para a construção e apropriação do saber.

- Adquirir competências relacionadas com as dinâmicas dos jogos de tabuleiros, inclusive para a sua construção.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

0. INTRODUÇÃO À AÇÃO DE FORMAÇÃO - (2 hora)

- Conteúdos, objetivos e finalidades da ação;

- Planificação do trabalho a desenvolver.

- Modalidades de avaliação da ação e apresentação e discussão sobre a temática.

 

1. Centurium, os jogos de tabuleiro - (8 horas)

- A génese do Centurium;

- Conhecer os jogos: Ludus Latrunculorum; Merellus; Duodecim Scripta e Seega.

 

2. Centurium, Casos de Sucesso - (3 horas)

- Aplicação junto dos alunos nas Turmas e outros grupos;

– Torneio no Segmento Famílias;

– Aplicação de Interdisciplinaridade no Centurium;

– Aplicação para alunos com NEE;

– Animações pedagógicas e motivacionais;

– O Concurso do Melhor Tabuleiro.

 

3. Centurium - a rede - (2 hora)

- Bibliotecas Escolares/ Centros de Recursos;

- Escolas e Museus;

- Associações profissionais e culturais;

- Câmaras Municipais;

- A comunicação social.

 

4. Centurium, implementação e animação - (5 horas)

- As fases de implementação (apresentação; interações; diferentes metodologias; a arbitragem);

- Os espaços e tempos para a aplicação do Centurium;

- A construção dos tabuleiros dos Jogos;

- A elaboração de um plano de ação.

 

5. Centurium e a Cultura Clássica e Enquadramento Histórico - (5 horas)

- Compreender os elementos do quotidiano, à época, destes jogos;

- Transportar os interesses dos alunos para a cultura e línguas clássicas.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO            

8 Semanas – 8 sessões (7 sessões de 3h por semana e 1 sessão de 4horas) total de 25 horas presenciais

 

- Terá sessões, teóricas, teórico-práticas e práticas. Serão utilizadas metodologias ativas com base em PowerPoint, estudos de caso, partilha de experiências e interação dinâmica dos participantes através da prática dos jogos e, se possível, sessões de campo;

- O formador deve ter um papel promotor e facilitador de reflexão permanente, com os formandos. Devem ser criadas oportunidades de trabalho individual e em grupo, privilegiando propostas de atividades integradoras de caráter prático, com a preocupação da ligação com os contextos e as vivências profissionais dos formandos;

- Será dada muita relevância ao diálogo e co-construção de estratégias e formas de agir;

- É fundamental prever momentos e espaços de partilha de experiências e trabalho produzido, que pode ser realizado nas sessões presenciais;

- Serão criados espaços de partilha, tais como fóruns e grupos fechados em redes sociais para que todos possam partilhar dúvidas, experiências e realizar um trabalho colaborativo, com a orientação do formador.

 

25 horas de trabalho autónomo

Trabalho autónomo       

– Implementar o Centurium junto dos alunos;

– Preparar um torneio a nível de escola e a nível de concelho;

– Estabelecer parcerias internas com as diferentes estruturas escolares e externas, com entidades que reforcem a ação do Centurium;

– Construção dos tabuleiros de jogo e peças com os alunos, preparar uma mostra/concurso do melhor tabuleiro;

– Elaborar um portefólio e relatório desta implementação;

- Discussão e partilha de experiências diversificadas.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

A avaliação far-se-á através de um processo contínuo em que se realçará:

a)         A participação nas sessões;

b)         A elaboração de um dossier construído durante a formação, onde constarão os trabalhos e materiais elaborados durante a formação;

c)            A avaliação dos formandos será qualitativa e quantitativa, de acordo com os termos da Carta Circular CCPFC-3/2007 e ao estipulado no n.º 3 do artigo 13.º do RJFCP.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma)

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1.º Ser Professor da Escola Secundária de Paços de Ferreira (75%).

2.º Ser Professor das restantes escolas associadas (25%).

 3.º Requisito de formação para a progressão *

4º Ordem de Inscrição

PRAZO DE INSCRIÇÃO    

De 26 de fevereiro até ao preenchimento das vagas

 

 

 

Experimentar Ciências - questionar, praticar e implementar_AE Joaquim Araújo_Turma C_PD36
Oficina de formação
A Decorrer

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: Horas presenciais: 12    Horas de trabalho autónomo: 13     Nº de horas acreditadas: 24

Destinatários: Professores do Grupo 110

Local de Realização: AE Joaquim de Araújo

Formadores:   VÁRIOS

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do Grupo 110

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para a progressão em carreira de Professores do Grupo 110.

Objetivos a atingir

Apoiar a prática pedagógica do professor.

Desenvolver competências e conhecimentos de diferentes áreas científicas através de atividades experimentais.

Permitir aos docentes a reflexão e a troca de conhecimentos científicos e técnicos entre pares.

Reforçar a autonomia e confiança do professor na implementação de atividades

experimentais, para além da vida do projeto em causa.

Conteúdos da ação

Conteúdos curriculares do estudo do meio no 1º ciclo:

1: O ar que respiramos; 2: Equilíbrio dos corpos; 3: À descoberta da vida microscópica; 4: A impressão digital como exemplo da nossa identidade individual; 5: Ácidos e bases no dia-a-dia; 6: Espelhos e lentes; 7: Movimentos de rotação e translação da terra; 8. Descobre a ementa das rãs.

Realização de atividades experimentais de diferentes áreas científicas da Biologia, Física e Química relacionada com os conteúdos da ação.

Metodologias de realização da ação

Presencial   

Nas sessões presenciais será feita a demonstração da atividade e serão discutidos os objetivos pedagógicos e as possíveis perceções de senso comum que os alunos poderão ter e que devam ser corrigidas. Elaboração de protocolos adequados à experiências a efetuar com os alunos. Discussão sobre a manipulação dos materiais e eventuais montagens.  

Trabalho autónomo

Realização das atividades em sala de aula com o apoio externo providenciado no âmbito do projeto.

A participação em sala de aula, a recolha do questionamento dos alunos, a reflexão sobre as atividades realizadas e a proposta de novas atividades serão objeto de avaliação.

Regime de avaliação dos formandos

Os formandos serão avaliados tendo em conta os seguintes parâmetros: Participação; Apresentação dos resultados trabalho autónomo e Trabalho Final.

- Os formandos serão classificados numa escala de 0 a 10 valores com as correspondentes menções qualitativas, de acordo com a legislação em vigor.

Construir Lideranças em contexto escolar: Direção de Turma, Coordenação de Departamento e de Equipas Educativas_AE Joaquim Araújo_PD24
Oficina de formação
A Decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-102112/19

Formador(a): Lurdes Neves _ CCPFC/RFO-28904/11

Modalidade: Oficina de Formação _ 50 horas (25h presenciais +25h trabalho autónomo) 

Destinatários: Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de realização: Agrupamento de Escolas Joaquim de Araújo

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira.

Cronograma

fevereiro    20, 27                      

março         6, 20

abril          10, 17

maio          8  

*fica uma sessão por agendar com o acordo dos formandos

Horário (18h_21h) último dia (18h_22h)

OBJETIVOS A ATINGIR

•Desenvolver nos docentes competências de liderança e de comunicação na interacção com os elementos das equipas que orientam e coordenam, com os alunos e com a comunidade educativa, facilitando os processos de mudança e o desenvolvimento das práticas colaborativas, de forma a potenciar a imagem profissional perante a comunidade educativa;

•Desenvolver aos profissionais de ensino a motivação e possibilitar o contacto com ferramentas/dispositivos que os capacitem para a confiança para a ação de liderar pedagogicamente as equipas;

•Tornar os profissionais de ensino mais conscientes dos paradigmas atuais de ensino e comunicação, proporcionando o reenquadramento das suas dificuldades e potenciando novas atitudes e comportamentos, mais ajustados às necessidades da relação educativa.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

1.O contexto actual do ensino e da liderança em contexto escolar

1.1.Coaching para docentes e profissionais de ensino

1.2. Coaching e liderança para docentes;

1.3. Casos práticos de liderança em contexto escolar (Direção de Tuma e Coordenação de Departamento e Estabelecimento)

2.Aplicação de um modelo de coaching e liderança

2.1.identificar e analisar as necessidades e avaliar as competências

2.2. Auto-avaliação e auto-diagnóstico

2.3.Diagnóstico dos estilos de comunicação e liderança

2.4. Trabalhar com sistemas escola-sala de aula e suas linhas de força e interacção disciplina/controlo

2.5. Estratégias de Motivação

2.6. Práticas colaborativas

3. Gestão da Inteligência Emocional

3.1. Especialização cerebral na gestão da inteligência emocional;

3.2. Estratégias de Gestão do stress

3.3. Técnicas de visualização e autocontrolo na relação com alunos

3.4. Aplicação das neurociências à educação

3.5. Estratégias de Gestão do stress

3.6. Técnicas de visualização e autocontrolo na relação com alunos

4.Lideranças partilhadas

4.1. A liderança situacional em contexto escolar

4.2. Análise SWOT de competências de um líder em contexto escolar

4.3. Competências de liderança

4.4. Modelagem e estratégias de liderança de sucesso

4.5. Motivar para o sucesso das equipas em contexto educativo

4.6. Potenciar o desempenho individual e da equipa

5.Avaliação- projeto aplicado aos alunos

- Estratégias para melhoria da relação com os alunos;

- Apresentação final dos trabalhos realizados.

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO  

Presencial

A realização da ação contempla, de modo articulado, as fases presencial, autónoma e de partilha/divulgação (presencial).

1ª fase (16h): Apresentação e discussão dos conceitos estruturantes da temática. Elaboração dos materiais didáticos e de materiais a aplicar nos contextos particulares da ação desenvolvida por cada formando.

3ª fase(9h): Divulgação, avaliação e discussão em público do projeto e dos materiais produzidos e das práticas experienciadas pelos formandos.

Trabalho Autónomo

2ª fase(25h): Implementação, monitorização e avaliação do projeto e dos materiais elaborados adaptados ao contexto selecionado.

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

A avaliação dos formandos tem em consideração os parâmetros: participação (com ponderação de 50%) - tendo por referência o modo de participação e empenho individual; trabalho final (com ponderação de 50%) - tendo por base a reflexão sobre as práticas desenvolvidas.

A classificação individual é expressa numa escala de classificação de 1 a 10, que é expressa também numa menção qualitativa.

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma) 

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1º Exercer funções nos Cursos Profissionais do Agrupamento de Escolas de Joaquim de Araújo;

2º Ser docente das escolas associadas ao cfaeppp

3º Ordem de Inscrição 

PRAZO DE INSCRIÇÃO     

De 30 de janeiro até ao preenchimento das vagas

 

A Educação Sexual em Meio Escolar: Metodologias de Abordagem/Intervenção_AE Joaquim Araújo_PD15
Oficina de formação
A Decorrer

Modalidade:     Oficina – 25 horas presenciais e 25 horas trabalho autónomo

Acreditação:    CCPFC/ACC-893888/18

Destinatários:     Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário

Local de Realização:     AE de Joaquim Araújo

Formadora:             Judite Pinheiro

Cronograma:

dezembro    3 e 11

janeiro         3 e 24

fevereiro      4 e 26

março          13

abril              4 e 22

maio             14

junho            5 e 13

Horário das: 18h_20h   (última sessão_18h_21h)

Relevância da ação

Mais se certifica que, para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário.
Para efeitos de aplicação do artigo 9º do RJFC  de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para a progressão em carreira.

PS. Ao abrigo do disposto no artigo 6.º n.º 3, da Portaria n.º 196-A/2010, de 9 de abril, “As ações de formação realizadas por docentes no âmbito da educação para a saúde e educação sexual são consideradas, para todos os efeitos, como efetuadas na área correspondente ao seu grupo de recrutamento”

OBJETIVOS A ATINGIR

Reforçar as competências técnico-pedagógicas dos docentes na área da educação para a saúde-educação sexual;

- Favorecer a partilha de experiências;

- Promover a implementação de projetos de “educação Sexual” no Agrupamento/comunidade;

- Reforçar as competências na área da organização e gestão de Gabinetes de Apoio ao/à Aluno/gabinetes de informação ao/á aluno/a;

- Promover a conceção de materiais pedagógicos adequados ao contexto, adaptando-os ao público-alvo e às necessidades sentidas;

- Introduzir novas práticas utilizando os resultados obtidos na oficina.

 CONTEÚDOS DA AÇÃO

- Enquadramento da educação para a saúde e educação sexual

- Definição/aferição de conceitos

- A história da sexualidade humana

- A evolução da educação sexual em termos legislativos- a atual legislação

- O papel funcional de gabinetes de apoio ao aluno – gabinete de informação ao aluno

- Diversidade de metodologias ativas e participativas de trabalho a desenvolver em meio escolar

- As manifestações da sexualidade infantil e adolescente: aspetos biopsicossociais

- Estereótipos de género

- Aspetos culturais da sexualidade

- Quadro ético de referência: escola/família/comunidade

- Mitos sobre a sexualidade

- O papel da sexualidade na construção de um projeto de vida

Os conteúdos da formação (sessões trabalho autónomo):

- Planificação de projetos individuais a desenvolver para intervenção pedagógica na escola

- Construção de novos modelos, a aplicar nas respetivas escolas, de operacionalização de educação para a saúde – educação sexual

- Experimentação de materiais pedagógicos nas respetivas escolas

- Avaliação dos materiais produzidos e dos resultados atingidos

- Partilha dos resultados das aplicações de materiais construídos em oficina

METODOLOGIAS DE REALIZAÇÃO DA AÇÃO  

Oficina de formação – Sessões teóricas e acompanhamento da componente prática a realizar em contexto escolar pelos próprios formandos.

Sessões plenárias de formação em grupo

Metodologias ativas e participativas:

Conceção e execução de um projeto de educação sexual

Aplicação de materiais em contexto de meio escolar

AVALIAÇÃO DOS FORMANDOS

- Obrigatoriedade de frequência de 2/3 das horas presenciais.

- A avaliação dos formandos será contínua e participada por todos os intervenientes e assentará: na participação nas dinâmicas das sessões presenciais; nos projetos, trabalhos e/ou materiais produzidos, no âmbito do trabalho autónomo e na realização de um trabalho individual/reflexão crítica final, de acordo com os critérios previamente estabelecidos, ao nível do Centro de Formação;

- A avaliação é quantitativa e expressa numa escala de 1 a 10, com a correspondente menção qualitativa, conforme referencial constante da legislação em vigor e que a seguir se explicita:

Excelente (9 a 10 valores) / Muito Bom (de 8 a 8,9 valores) / Bom (6,5 a 7,9 valores) / Regular (5 a 6,4 valores) / Insuficiente (1 a 4,9 valores).

INSCRIÇÃO

Na plataforma do CFAEPPP (inscrição na turma)

http://cfaeppp.ulu.pt/CentroFormacao/

20 vagas

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO

1º Ser Professor do Agrupamento de Escolas Joaquim de Araújo

2º Ser professor das escolas associadas ao CFAEPPP

3º Ordem de Inscrição

PRAZO DE INSCRIÇÃO    

De 19 novembro até ao preenchimento das vagas